sexta-feira, 30 de julho de 2010

Paixão

Dias inserto, noites escuras
Coração palpitante, desejo gritante
Corpo quente, do fogo da paixão,
Sonho, fantasia, alucinação.

Estado de êxtase flutuando no espaço
Preciso sentir o chão.
Faz-me voltar ao tempo,
Sentir o momento suspirar de emoção.

Adolescência... Não mais!
De lembrar as loucuras de amor que fui capaz.

Insegura, vulnerável, solidão.
E a perda da razão.

Ironia do destino... Não sei!
Só sei que o amor renasceu
É mais forte que eu,
Nem cabe dentro do meu coração.

Lutas e relutas por este amor proibido
Que está dividido entre dois corações.

Sinto-me um pássaro ferido, procurando um ninho para pousar,
Sem precisar machucar o meu semelhante
Vou voando pelo horizonte
Até um abrigo encontrar.

Autora: Wande Pimentel

Nenhum comentário:

Postar um comentário