quarta-feira, 7 de julho de 2010

Quando eu canto (Davi Salles)

Quando canto


Quando canto fico tão contente sinto de repente meu corpo dormente
De tudo me esqueço, não me reconheço se cantando estou
Minha voz valente.Forte, contralto
me joga pro alto me faz estar vivo, feliz, sorridente.
Quando canto eu piro, pois algo me toma mexe comigo
Fico diferente.

Quem me ouve cantar
Quase não acredita e não faz idéia
que esse homem forte
com expressão tão séria, todo musculoso.
Compõe ou canta o mundo romântico, passeia, habita, transita.

Quem me vê cantar muitas vezes chora
se conectou com a minha emoção
Com o que quis falar nessa cantoria
Acordes e a harmonia, do meu violão
que coisa gostosa.
É botar pra fora, dizer com orgulho
Que sou um cantor cantar a ternura, anseios de um povo
amores passados até amarguras
traduzir a glória de um apaixonado
Falar do amor, coisas do coração
Que bom ter a honra de ser trovador
Ser abençoado, por Deus nosso senhor.
Ter nas mãos o dom de poder dedilhar um instrumento
Expressar o que penso, qualquer sentimento, que satistafação
Tocar as pessoas com o tom da canção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário