quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Como segurar (Davi Salles)

Como segurar (Davi Salles)

Como segurar uma lagrima depois que ela evapora
Um amor depois que ele vai embora
Como calar o pranto na garganta
Ou desfazer um beijo que alguém que ama tanto
O choro de uma criança ou a maturidade
Quando a idade avança agente envelhece
E o corpo padece se cansa
A chuva inusitada de uma tarde de verão
Quem poderá algemar o medo
O ímpeto e a violência de uma paixão
Domar sua intensidade o resultado a soma
Decifrar o seu genoma o mistério essa redoma
Como impedir a lua de vencer a noite e iluminar a escuridão
Quem pode controlar a fúria de um vulcão quando
É chegada à hora da fadada erupção
A dor do parto quando anunciada contração
Ou a retomada de um talento
O resgate de um sentimento restaurar-se fragmentos
Resgata-se sofrimentos, mas também amadurecimento
A magia i de um instrumento que arrepia o corpo a pele e a alma se vicia
Atravessa seus ouvidos e o cérebro te denuncia
A uma cadeia uma engrenagem ate chegar numa viagem um absinto que entorpece são poucos e a merecem vivem escutam e conhecem aprendem e jamais se esquecem

Nenhum comentário:

Postar um comentário