sexta-feira, 8 de abril de 2011

a chuva ( Davi Salles )

Seriam as lágrimas de Deus pelos feitos dos filhos seus?
A mesma que vem para regar o chão e garantir a semeadura, a colheita do nosso pão
Tem apavorado e castigado a nossa nação
Por que o criador estaria tão triste com a sua criação?
Ao ponto de derramar tantas lágrimas, qual seria a razão?
Quem sabe a falta de conexão com os seus ensinamentos
Essa ausência de humanidade e sanidade que testemunhamos a todo o momento
Chacinas, carnificinas, maldades, falta de sentimento
Falsos profetas levando o seu nome em prol do próprio enriquecimento
O Vaticano com o seu luxo absurdo, a meu ver tão descabido
Colocando panos quentes nos casos de pedofilia, nos atos libidinosos
Consumados nas sacristias, pelos mesmos padres que aos domingos
nos confessionários lhe penitencia, ao terço ao rosário e sei lá quantas Ave Marias...
Condenam a homossexualidade em seus sermões, hipocritamente a repudiam
Mas na intimidade vivenciam e assim a Igreja Católica envergonha o globo terrestre
Parece exagero... até rebeldia, mas as estatísticas falam por si só, relato apenas o que o mundo noticia.
Será que a chuva em demasia não seria um alerta para tanta porcaria?
Quem dera pudesse lavar a alma e as mentes doentes desses homens indecentes
Que se viciam ou se corrompem tão facilmente
Ah, se a chuva pudesse alvejar as jogatinas e essa ganância do nosso sistema!
Colocaria de molho para quarar, nosso Congresso Nacional sem problemas
Pena que essa chuva não chega aos refrigerados gabinetes dos nossos intocáveis senhores parlamentares
O seu alcance não é igual, o que é uma pena!
Ela não ameaça os seus palacetes nos endereços nobres
Tem planejamento, é de outra qualidade, o cimento, o solo é firme
Não estão sujeitos a desmoronamentos, a chuva certamente escoa pelos seus jardins, desemboca nas galerias e vai transbordar nas vielas, nas favelas da periferia
Quem me dera essa chuva de palavras e rimas,fosse meu manifesto, inundasse aconsciência desses, que se eu fosse citar, usaria todas as letras do alfabeto
Enquanto não acontece, estou aqui observando a chuva que cai agora no meu canto
Quieto ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário