quinta-feira, 29 de março de 2012

O filho do Brasil

O filho do Brasil Davi salles )

Acabei de assistir o filme de Fabio Barreto .
Que conta a trajetória magnífica , de um brasileiro ,nordestino e pobre
Muito conhecido de todos nós
Aquele que facilmente o identificamos, pela simplicidade e a tonalidade da sua voz
Nasceu nos confins do sertão de Pernambucano
Onde conheceu, a seca , a fome e o abandono paterno
Essa criança sai da sua terra natal
Em um pau de arara empoeirado, rumo ao litoral paulistano
Com o seu clã, a alguns velhos pedaços de pano

Ao desembarcar em Santos se depara com o seu pai
Que jamais tinha visto em toda a sua breve existência
De imediato ele percebe o tamanho da sua ignorância e da sua indiferença
Daquele que um dia o abandonara
Para viver com uma outra mulher que ele se amasiara
Essa criança , juntamente com os seus irmãos , ainda tão pequeninos e tão inocentes
São forçados a trabalharem, como ambulantes , nas estações de trem
E a ouvirem o discurso equivocado , incoerente
Desse pai ausente , que do álcool era também dependente
Berrava em alto e bom som que criança tinha que trabalhar e não ir à escola estudar Discurso esse repudiado, pela sua mãe que lutou e relutou , e o fardo não suportara e um dia o abandonou ...
Esse menino se destacava entre os demais alunos ...
Chamando assim de imediato , a atenção da sua professora , que ao ver as precárias condições que sobrevivia o seu escolhido aplicado aluno .
Deixa explicita a sua vontade , de logo adotá-lo
Proposta essa recebida como uma ofensa , pela sua santa genitora
Que gentilmente agradeceu a sua dedicada protetora
O guerreiro e obstinado , tinha um sonho em se tornar alguém respeitado
Ser metalúrgico era o seu plano traçado
Com o certificado do SENAI conquistado
Começou a sua trajetória, como torneiro mecânico formado
Bateu de frente com a dor da perda
De um amor e de um filho que nunca chegoua tomar nos seus braços
Em busca de uma razão para viver
Depois dos seus dois amores perder
Para apagar esse passado e não enlouquecer
De imediato tomou partido da sua classe
Se filiando ao sindicado dos metalúrgicos de São Bernardo do Campo
Onde rapidamente ganhava a confiança, admiração, a liderança e o respeito dos seus companheiros de luta
Nascia então o sindicalista de identidade absoluta
Pelas suas ideias revolucionárias e visão política vanguardista, Lula era aclamado !
Esse homem que lutou contra a falta d’água e de alimentos
Carregava consigo tanto sofrimento ...
Agora lutava por melhores condições de trabalho, por melhores salários em prol de um movimento, que para o poder se tornara quase um terrorista
Ficara famoso, como um artista, estava nas manchetes das revistas
Nas páginas dos jornais era citado como agitador, o estrategista
Conheceu a face rude e cruel da ditadura militarista
Naquele momento crucial se encontrava preso numa cela escura, em poder da polícia Amargava o fel da injustiça, enquanto sua matriarca falecia no leito de hospital longe das suas vistas
No sepultamento fora uma comoção fenomenal
Os companheiros consternados ameaçavam
Ou libertavam o seu líder ou seria então paralisação total, greve geral
Logo começaram a lhe rotular de comunista
Quando a democracia começava a ensaiar seus passos, engatinhando e também consequentemente aos conservadores ela ia incomodando
Armas e cassetetes versus palavras de ordem
Que para os industriais escravagistas era sinônimo de desordem, rebeldia
Pleitear melhorias, a defesa do pão de cada dia
Lula viu e sentiu na pele a truculência e a selvageria que imperava da burguesia
Corajoso, obstinado, o predestinado , característica desse brasileiro aqui citado
Ouviu o seu nome em coro uníssono ser ovacionado pelo país inteiro
Lula era um emocionado, com um português nada refinado
Rompeu barreiras com sua retórica objetiva , chegava nas massas e rapidamente ela era absorvida e a resposta era obtida
A sua veemência e tenacidade saltava aos olhos
Tanta verdade no seu discurso de operário, os peões o tinham como referência!
Era uma voz que os defendiam, com uma gigantesca eloquência
Poderia ser metalúrgico, advogado, pedreiro , carteiro , qualquer que fosse a categoria ,
Lula lutava pela igualdade, pela sociedade, por um ideal verdadeiro, pela união da maioria
Que história linda de se contar, e que coisa boa saber que desse homem trabalhador
Que pelo ofício que lhe marcou , falta-lhe hoje um dedo em uma das suas mãos
Devemos nos orgulhar desse nobre cidadão
Não é todo dia que nasce um Luis Inácio lula da Silva não !
Com um sobrenome tão familiar , que não degenera e não nega as suas origens
A sua saga não nos aflige, não é mais um João ninguém
Não macula a nossa memória, nem o berço da sua glória
Sem ensino superior, sem canudo ou diploma de doutor
Venceu preconceitos , quando lá naquela cadeira tão desejada, ele um dia se sentou
Teve o poder e tão bem nos representou
Quando lá no topo ele esteve , não nos envergonhou...
Não se misturou com elite que por tantos anos nos governou, nos escondeu, nos sucumbiu
Eu, você e nossa pátria que nos pariu , e pelos mais fracos, pela sua e a nossa gente a riqueza na medida do possível repartiu , partilhou
Foi mal interpretado,criticado
Mas como nem Jesus cristo a todos agradou e ainda fora crucificado
Luís Inácio Lula da Silva , o seu mandato honrou
Saiu de cabeça erguida , orgulhoso , e como de costume estava emocionado
na hora da sua partida, na descida da rampa que tantas vezes subiu
Vida longa a esse peregrino , nordestino , Luis Inácio Lula da Silva do Brasil
Corajoso já era homem desde os tempos de menino
O país de pé o aplaudiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário