segunda-feira, 11 de julho de 2011

Depressão ( Davi Salles )

Depressão ( Davi Salles )
Isolamento involuntário, é gente, como peixes num aquário
Medo, pânico, como roupas no armário
Silencio, tristeza, desleixo com a beleza
Ausência da certeza,é um exílio sem opção, intermináveis encontros
Com a face horrenda da solidão... patologia democrática
Não escolhe endereço, castas nem etnias sem preconceito
Ela deixa as vitimas apáticas não tem relevância seu saldo bancário
Sua classe social, sua conduta moral ......, sua moradia
Modifica o seu dia a dia extermina sua simpatia assassina sua alegria .
enigmática, a depressão é abstrata, Invisível mas sorrateiramente, silenciosamente mata, maltrata ,desgasta corroendo sua vontade de viver de ver mais um dia amanhecer
Implacável com o deprimido, o exclui do social, do convívio
Tira todo o seu brilho, a o encanto alegria o interioriza te joga num canto e o condena
E, às vezes, cumpre sozinho essa sua pena, depressão é um problema um dilema
É um abismo profundo, faz do homem sã um moribundo
Emoldura-o e o enjaula , é uma teia de angustias tecida pela gigantesca aranha da tristeza
De onde vem essa maldita? A sua origem, a sua nascente?
Só sei que afoga muita gente, num mar de dor e escuridão
Rios de lagrimas sem compaixão... às escondidas com um vazio que não termina
Assim é a depressão do homem, da mulher,do menino da , menina...
De reis e rainhas, anônimos e celebridades... das cafetinas
Que vagueiam pelas cidades, continentes nas tribos dos descontentes
Depressão é como taxi, chama-se igual em qualquer lugar
Tem de tratar, se curar, tem de entender, admitir para se salvar

Nenhum comentário:

Postar um comentário