quinta-feira, 3 de março de 2011

o mar (Davi Salles )

o mar

que coisa mais linda.
As ondas tão vivas indo e vindo batendo nas rochas pra lá e pra cá.
o Pescador joga a teia. A rede, garantindo a sua ceia
Para se alimentar.

Nesse mar do doutor, do simples vendedor
A praia do povo,
De quem menos tem,e quem é rico também.
Todos lá se misturam Se batizam no sal
Os brotos sarados desfilam brozeeados Levantam o astral

O mar que renova o corpo cansado
E sai relaxado, aliviado.
Limpinho, molhado.
O mar do surfista, do naturalista.Do ripe largado
Também do esportista
Mostrando seu físico todo trabalhado

O mar da criança que brinca na areia
Da mãe protetora, o mar da sereia
Que afoga os marujos.Quando embriagados
Com seu canto forte Quando é maré cheia

Omar da oferenda. E também dos pedidos
Dos homens honestos, o mar dos bandidos
dos orixás é o lado profano
O tal dó netuno dono do oceano
Devaneios meus,
Pois sei o os rios o mar é a terra
São obras perfeitas do filho de Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário