quarta-feira, 2 de março de 2011

lampeão ( Davi Salles )

Virgulino


Cangaço, palavra atribuída a pratica de um cangaceiro.
Havia um tempo .que esse bando de pistoleiros
Amedrontava um povo inteiro
Onde passava era um pesadelo, um desmantelo ,confusão
Um tal caolho baderneiro temido seu nome lampião

Cabra malvado , sem dó no coração
Roubava ,matava usava e abusava das suas vontades
Líder do cangaço,mentor Dessa facção
exército de malfeitores, desalmados ,hereges sem religião
Homens cruéis,cumpriam seus papeis,
as ordens de virgulino , Fies ao seu senhor,
esse bando fez fama por onde passou
De muitos seres interrompeu o destino

Armados ate os dentes ,saqueavam os ricos e carentes
As fazendas ,igrejas Estupravam
Desafiavam os coronéis
Desfrutavam da riqueza , dos bordeis
Se diziam valentes,cobertos de ouro prata , diamantes
viviam no confins do sertão eram ,demônios itinerantes
uma confraria de foras da lei,mundo masculino
algumas mulheres os seguiam, esses peregrinos a mais formosa e mais bela
Pertencia ao tal virgulino ,Maria bonita essa era sua graça .
fazia jus ao seu nome, amou demais esse homem
demonstrou ter muita raça ,conviveu com esse assassino
abominado por multidões ,mais dizem que em seus braços
ele mais parecia um menino

a morte era uma constante, batalhas eram travadas
no chão respingava sangue
uma guerra que só foi cessada, no dia que numa emboscada
essa tropa de cangaceiros foi abatida , exterminada
segundo as testemunhas o corpo de lampião foi jogado numa estrada
,ao lado da sua companheira , Maria bonita sua amada

com a cabeça decepada, a arrogância da sua voz em fim calada
a saga de atrocidades, e a dinastia dessa quadrilha
na historia ficou guardada
sua morte pelos burgueses,foi muito comemorada
por alguns que simpatizam,ou da sua amizade desfrutava
também foi chorada ,sua fama correu o mundo
o sertão se livrou do imundo,o diabo de roupa de couro
satanás que gostava do brilho do luxo do ouro
tinha e apele pelo sol queimada, o infame que só tinha um olho também uma pontaria invejada ,
descanse em paz lampião se aqui você retornar
Que venha com outra missão , sem essa alma selvagem
Sem ódio no coração
Que faço tudo ao contrario que fez nessa sua estada
Que a piedade do criador a ti seja manifestada

Nenhum comentário:

Postar um comentário