quarta-feira, 23 de junho de 2010

Abra a porta pra mim (Davi Salles )

Abra a porta pra mim (Davi Salles )

Não tenhas medo de dizer sim
Pois o que quero de ti se associa ao que tenho de melhor em mim
Nem mesmo sei porque já te quero tanto assim
Mais a certeza existe e insiste em te querer perto por aqui
Posso sentir os seu pensamentos
Quando fala com seus botões na intimidade dos seus monólogos
Esfregando suas mãos , quando eu acelero o seu coração
Estamos a um passo dos laços de uma paixão
Não me negues isso não me diga não

Ao se lembrar das nossas prosas do poema que te ofertei
E escancarei o meu querer , do fundo das minhas entranhas da minha vontade que por você é tamanha . inusitada eu sei .. mais sua beleza e sua alteza é a culpada
Quando meu sono me abandona. as madrugadas . e acordado eu te procuro
Eu e o meu quarto escuro o seu nome sussurro , com o meu membro
Ereto eu já fiz amor imaginário, idealizo todo um cenário
Já projeto o nosso coito , te visualizo me abarcando me abocanhado
Com toda fome com sede e volúpia com violência com maestria
Com vontade e toda ousadia, é assim que estou desde o dia que eu enxerguei sua fotografia, a essa pena de não te ter , me enlouquece me sentencia
Me condena a uma agonia e já faz parte do meu dia a dia

Dessa maneira exacerbada de acordar te desejando imaginando
O meu corpo no seu se encaixando ,nossas peles se roçando nos movimentos ritmados
Vejo meu dorso suado estou enfeitiçado
nos seus cabelos quero estar entrelaçado,enrolado emaranhado
Como o seu perfume um bêbado embriagado e com seu gozo quero me tornar viciado
Dependente do seu prazer quero deitar-me com você ver o sol aparecer
Quero que pra mim abra a porta jamais irei te machucar
Quero mirar o seu olhar sentir seu cheiro na minha memória registrar
Ouvir sua voz dizendo as coisas eu acabei de sonhar
Me deixe entrar no seu peito quero fazer bem feito Tudo que inda não fora feito
Amarei-te de um jeito puro completo perfeito como escrevi nesse texto

Nenhum comentário:

Postar um comentário