quarta-feira, 23 de junho de 2010

A felicidade ( Davi Salles )

Um dia fui ao encontro de uma mulher
O seu nome eu não sabia de verdade, seu endereço ou a sua idade
E foi sei quem querer que me esbarrei com a felicidade.
Jamais tinha sentido tamanho prazer, tamanha emoção
Pois como hoje bastava pensar nela, ou ouvir sua voz
E disparava, como agora dispara, o meu coração...

Era muita vontade, eu sentia uma imensurável saudade
Eu a amava de verdade mais nunca acreditou nessa minha realidade
No dia que o fez ...creio que foi tarde
Os que a cercavam, não entendiam sua metamorfose a sua mudança seu desabrochar
Que foi gritante , o seu brilho no olhar radiante, o seu sorriso constante
incomodava os seus e aqueles arrogantes, hipócritas que nos chamavam de amantes.

Mais nós dois sabíamos o que nos unia era esse amor gigante,
Bonito elegante rústico. Brigava, eu falava mal, quebrava paredes
Berrei muitas vezes, a chamei de burra na minha aflição
em fazê-la enxergar a minha paixão perdi a razão em muitas oportunidades
Por não aceitar ouvir muitas coisas, que me machucavam no fundo da alma.

Como alguém que e adora um ser, como eu adorava
Poderia então ser desonesto, roubar seu amor, alguém que mudou a minha história.
Alguém que até hoje habita em mim. Impregnada na minha memória,
E eu vou morrer assim com ela aqui dentro do meu pensamento.
A me chamar a cada momento para que não morra esse sentimento

Eu dela não conseguia ficar distante, mesmo quando me ofendia, errava.
E eu lá estava ao seu encontro, eu ia porque ficar sem ela era uma agonia,
Não conseguia e depois do amor ela desculpas pedia, se redimia.
E dizia que o seu orgulho a impedia de telefonar, e confessar que os seus fantasmas, os seus medos não procediam. O que falavam, o que diziam de mim da minha pessoa era fruto
de desconhecimento, dos méritos da minha alma, da pureza e grandeza desse amor bonito Desmedido livre de interesse, onde não visei grana ..eu a queria.

Ela me enlouquecia no dia a dia na cama nós éramos fogo, chama
Não existia da minha parte qualquer trama.
Eu fui seu homem no sentido literal prático total ..te defendi .....te cuidei. Desejava-te como um animal o teu cheiro ainda é tão fatal.
Me tira do sério é uma dor a saudades que queria levar para o cemitério,sepultar,afogar
mais não passa é um mistério...
Não há um só dia que não veja os seus olhos, que não me venha a sua voz
aos momentos que tivemos a sós.

Um dia eu fui conhecer uma mulher a mais linda de todas
Aquela me fisgou me prendeu algo assim meu coração jamais conheceu
Ele está com ela. Ele não sabe e jamais saberá o que é amar outro ser
Insiste em não aprender, não quer nem tentar, pois sabe o nome
A cor e cheiro por quem ele chama, e vive chorar reclama.

Por aquela que ama. E molha o lençol da cama... se afogando em lágrimas
Por ela... misteriosa .......pedra preciosa .....que tinha muitos segredos, resgate da minha paixão perdida ......era destino traçado me dava uma fome ........eu sempre dizia ...te quero comigo .......sou de carne e osso e sofro .........meu cavalo alado já não alça vôos .. Esta chegando à hora tenho medo de avião, ela some magoa.
Pensava .........que amor é esse .. Combinado assim, mas que amante ..sei que fui ..toda madrugada .. Penso nela, timidez nunca existiu... me sinto numa arena como um peão ..que montou num touro brando e caiu no chão ....atordoado

Pela falta da paixão,me diga agora como se faz pra se esquecer de alguém que a gente adora?
Que pena já vou sair de cena eu disse mais não cumpri esse amor já tem raiz pra mais de metros .........eu quero seu néctar como um colibri precisa.
Há que destino malvado quem me dera ver sempre você ..meu raio de sol minha vida.
Nem mesmo o tempo ou a distância irá de te apagar me mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário